Suaveolens

Este blog foi criado por um cearense apaixonado por plantas medicinais e por sua terra natal. O título Suaveolens é uma homenagem a Hyptis suaveolens uma planta medicinal e cheirosa chamada Bamburral no Ceará, e Hortelã do Mato em Brasília. Consultora Técnica: VANESSA DA SILVA MATTOS

Minha foto
Nome:
Local: Brasília, Distrito Federal, Brazil

Cearense, nascido em Fortaleza, no Ceará. Criado em Ipueiras, no mesmo estado até os oito anos. Foi universitário de agronomia em Fortaleza e em Recife. Formou-se em Pernambuco, na Universidade Rural. Obteve o título de Mestre em Microbiologia dos Solos pelo Instituto de Micologia da Universidade Federal de Pernambuco. Também obteve o Mestrado e o Doutorado em Fitopatologia pela Universidade de Brasília. Atualmente é pesquisador colaborador da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília.

19.6.17

QUE SÃO JOÃO NÓS TEMOS? (versos de Dalinha Catunda)




QUE SÃO JOÃO NÓS TEMOS?
*
Hoje o nordestino pede
De volta o seu São João
Porém vejo que esqueceu
De cultivar tradição
Em busca de novas trilhas
Trocam as velhas quadrilhas
Por luxo e ostentação.
*
As quadrilhas são temáticas
Perderam a singeleza
Se apresentam com requinte
No cortejo tem princesa
Na verdade já descamba
Para uma escola de samba
Competindo com riqueza.
*
Numa vestimenta cara
O farto brilho conduz.
No cabelo penteado
Custoso adorno reluz.
Aquela festa brejeira
Onde brilhava a fogueira
A só cinza se reduz.
*
Cadê o velho São João
Festejos de antigamente
O casamento matuto
Com jeito de nossa gente
A dança e a simpatia
Que no passado havia
Agora é tão diferente.
*
Não tem mais chapéu de palha
E nem camisa estampada
O homem não usa mais
Sua calça remendada
A canção de Gonzagão
Já não anima o São João
Vejo a coisa bem mudada.
*
Nas quadrilhas não tem mais
Nossa cabocla bonita
Com as pintinhas na cara
Com seu vestido de chita
Com seu cabelo trançado
Na trança de cada lado
O seu lacinho de fita.
*
Quem quer o São João de volta
Exercita a tradição
Preserva sua história
Antes da reclamação
Sua cultura propaga
Da memória não apaga
Costumes e tradição.
*
Versos e fotos de Dalinha Catunda


Maria de Lourdes Aragão Catunda – Poetisa, Escritora e Cordelista. Nascida e criada em Ipueiras-CE, conhecida popularmente como Dalinha Catunda, vive atualmente no Rio de Janeiro. Publica nos jornais "Diário do Nordeste" e "O Povo", nas revistas "Cidade Universidade" e "Municípios" e nos blogs: Primeira Coluna, Ipueiras e Ethos-Paidéia. É membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel. É co-gestora convidada do blog Suaveolens, além de ter blog próprio: (cantinhodadalinha.blogspot).



18.6.17

ALGUNS DE MEUS PERSONAGENS (JEAN KLEBER)

Gosto de me divertir imitando personagens ou pessoas famosas. Nem sempre com sucesso mas as vezes consigo uma boa caracterização. Observem as figuras abaixo.






Em Fortaleza



21.5.17

"SEM RÁDIO E SEM NOTÍCIA DAS TERRAS CIVILIZADAS"


"SEM RÁDIO E SEM NOTÍCIA DAS TERRAS CIVILIZADAS"

*
Enquanto pegava fogo
Esse nosso cabaré
Terra de muito Batista
E de pouca Salomé
Eu estava no sertão
Comendo milho e baião
E tirando ata do pé.
*
Não vi a tal da suruba
Na delação da propina
Eu curtia a invernada
Como boa nordestina
O Brasil com sua cruz
E eu comendo cuscuz
Sem chorar a minha sina.
*
Era cantiga de grilo
Era sapo a coaxar
De dia tapa em mutuca
De noite vou lhe contar
Era tapa em muriçoca
No alpendre só fofoca
E café para tomar.
*
Porém agora voltei
Para a civilização
Morada da putaria
Reino da esculhambação
Aonde é cega a justiça
E tudo cheira a carniça
Brasil em putrefação.
*
Versos e fotos de Dalinha Catunda

Maria de Lourdes Aragão Catunda – Poetisa, Escritora e Cordelista. Nascida e criada em Ipueiras-CE, conhecida popularmente como Dalinha Catunda, vive atualmente no Rio de Janeiro. Publica nos jornais "Diário do Nordeste" e "O Povo", nas revistas "Cidade Universidade" e "Municípios" e nos blogs: Primeira Coluna, Ipueiras e Ethos-Paidéia. É membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel. É co-gestora convidada do blog Suaveolens, além de ter blog próprio: (cantinhodadalinha.blogspot).

10.5.17

SAUDADE por Luiz Alpiano Viana (12.04.2007)

12.4.07

SAUDADE


POR 
LUIZ ALPIANO VIANA

Dizem que saudade é tudo aquilo que ficou daquilo que não restou. Mas eu acho que saudade é o registro do passado, lembrança dos tempos que não voltam mais, dos primeiros passos de vida, dos erros e dos acertos que ficaram no passado.

Em Ipueiras vivi todas as fases de minha vida: infância, adolescência e adulta. Como posso esquecer dos lugares onde nasci, onde namorei, onde peralteei, dos banhos no rio Jatobá, das pescarias com um litro branco de fundo estufado para dentro! Meu rastro está gravado em volta da estação ferroviária, na calçada do Guarani e nas salas do Colégio Estadual Otacílio Mota.

Cada ipueirense tem uma história belíssima para contar! Quem não se lembra de Dona Diana dedilhando numa clave de dó maior, energizando o ambiente nas festas de Nossa Senhora da Conceição e nas missas dominicais! Quem não se lembra também de Prêta, mulher do pipoco, dos dribles desconcertantes de Paiaz, da locução de Casca, do Zeca Bento na calçada do cartório, gritando pelo Tadeu! Ah Ipueiras, de ti nunca me esquecerei! Onde quer que esteja um filho teu, honra te prestará com disposição e orgulho. Teus filhos, netos e bisnetos, que brincam com as letras, sabem conjugar muito bem o verbo enaltecer.

Os que são cultos te dedicam livros, crônicas e poesias. E eu, o menor dos menores, ofereço-te este texto, não no estilo jornalístico e acadêmico dos que constantemente te escrevem, mas com a verdadeira correção gramatical do amor, da gratidão e da humildade. Eu também quero escrever-te poemas nem que sejam de versos monossilábicos. E quando eu os fizer não me envergonharei dos erros de gramática.

Aquele que já viu o sol nascer por traz do morro do Cristo e se aninhar na serra da Ibiapaba, tem nas veias o sangue de uma tribo que, como eu espezinhando a língua de Camões, habituou-se a escrever sobre sua cidade.

Assisti à derrubada das carnaúbas do centro da cidade. Vi Jeremias clamar para elas permanecerem de pé, mas o progresso falou mais alto e o machado impiedosamente venceu. À noite, na Rádio Vale do Jatobá, Jeremias lia uma crônica que dava por encerrada a época dos meninos que cavalgavam num talo de carnaúba. Como ele, eu também cavalguei num alazão, um ginete por todos admirado, com uma calda bem cuidada, ao estilo manga larga.

A cidade cresceu e com ela também, seus filhos. Muitos tiveram de sair em busca de melhores dias, outros ficaram, onde ainda estão até hoje. Mesmo morando distante, o ipueirense volta de vez em quando para participar da festa de Nossa Senhora da Conceição. A banda de música no patamar da igreja e a batida do sino pelo Antônio Jardilino, nas manhãs de domingo, convidando a comunidade para a Santa Missa, dá-nos um aperto no peito e a saudade faz-nos recordar memoráveis momentos, principalmente do primeiro beijo na primeira namorada.

Um homem raquítico, vestido de terno, gravata, chapéu de massa, sapatos pretos, caminha à noite, a passos lentos, na calçada da Praça Padre Angelim de frente à Igreja Matriz. Ele cantarola uma canção que eu não conhecia. Certamente uma de sucesso de sua época... Dario Catunda, meu mestre de língua portuguesa, não foge à regra, é um exemplo ímpar de cultura e de cidadania. Falar desse homem é preciso conhecê-lo bem, pois se trata de um ser humano do mais alto nível espiritual e humanitário. São coisas desse tipo das quais o povo de Ipueiras tanto se orgulha. Honro-me por ser conterrâneo de Costa Matos, Gerardo Mello Mourão, Frota Neto, Boré, Heládio, Major Sebastião, Tim Mourão e tantos outros.

Eu te amo muito, Ipueiras! Teu sol é mais frio e aconchegante, tua brisa tem cheiro de mato verde, perfume natural da serra da Ibiapaba. Teu povo, como sempre hospitaleiro e cavalheiro, tem o coração cheio de amor e paz para dar. Fica em paz sob a proteção do Cristo Redentor, e dorme tranqüila à margem do Jatobá. Tu serás para sempre, Ipueiras, minha eterna e querida namorada!

______________________________

Luiz Alpiano Viana, nascido e criado em Ipueiras, morou mais tarde em Crateús. Atualmente é funcionário aposentado do Banco do Brasil e mora da cidade de Sobradinho, no Distrito Federal.

1.5.17

A VOLTA DO BESTEIROL - 2017


A VOLTA DO BESTEIROL - 1
O homem estava a dormir quando ouviu uma gritaria que vinha do guarda-roupa. Escancarou a porta e viu o que era :
- As camisas de cores berrantes 
(desculpem...foi mal...!)

A VOLTA DO BESTEIROL - 2
O homem estava a dormir quando ouviu um barulho estranho que vinha do guarda-roupa com se algo estivesse despencando. Escancarou a porta e viu o que era :
- As gravatas velhas caindo da moda.
(boazinha essa...gosto de gravatas velhas...rs !

A VOLTA DO BESTEIROL - 3
O homem estava a dormir quando ouviu um som de respiração ofegante que vinha do lado de fora da alcova, dentro da casa. Escancarou a porta do quarto e viu o que era :
- O corredor da casa....cansado (rsrs)
(essa foi braba !...me perdoem...rs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 4
Numa cidade do interior a população estava se reunindo na pracinha para um comício político. Um eleitor aproximou-se do prefeito e perguntou:
- O senhor é que é o "perfeito" ?
- "Prefeitamente !" - respondeu ele...
(Gostei dessa...quase perfeita ou "prefeita"...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 5
Não pense no passado porque ele não pode ser mudado. Não pense no futuro porque ele não pode ser previsto. Não pense no presente porque ainda não o comprei, tá? 
(fraquinha, né? ...a de amanhã vai ser melhor...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 6
Um time de futebol do interior foi jogar numa cidade mais distante e empatou o jogo. O técnico Nicodemos então passou este telegrama dando a noticia para sua mãe - "Mãe. Cheguemo. Joguemo. Num ganhemo nem perdemo. Empatemo. Nicodemo"
(Gosto dessa..."mermo"...rs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 7
"Seo" Luiz, plantador de mandioca,surdo como uma porta, estava capinando. O vizinho, passando na estrada o saudou - Oi, Luiz !. Ao ver o vizinho, Luiz gritou - Tô capinando a mandioca ! E o vizinho - Como vai a comadre? 
 - Tá meio aguada mas dá pra comer...
(Essa é bem agronômica, não?...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 8
Imagine se os pernilongos fossem extintos...
- Seria o fim da picada!
(Contribuição da amiga Leticia Assencio)

A VOLTA DO BESTEIROL - 9
Como se chama um cigarro de marijuana enrolado em papel de jornal ?
- "Baseado" em fatos reais...
(Contribuição do amigo Francisco Moreira Frota)

A VOLTA DO BESTEIROL - 10
Os professores de matemática não fazem xixi.
- Fazem π π
(Contribuição da minha amiga Gabriela Tenente)
Afff...nem vou comentar...



A VOLTA DO BESTEIROL - 11
Um doido recebe uma carta, abre e só tem folhas em branco. Os companheiros perguntam, de quem essa carta?. Ele responde :
- Do meu irmão. 
- Mas como vc sabe? Está tudo em branco?

-É que não estamos nos falando...
(contribuição do amigo  Sergio Lucio Salomon Cabral Filho )


A VOLTA DO BESTEIROL – 12
Porque que a vaca baba? 
-Por que não sabe cuspir
(contribuição do amigo Edi Milson )

A VOLTA DO BESTEIROL – 13
Porque o caçador, quando atira, fecha um dos olhos? .....
-Porque se fechar os dois não enxerga o alvo
(contribuição do amigo Sinval Silva)
A VOLTA DO BESTEIROL - 14 
O que é uma molécula? 
- Uma menina muito sapécula.
(Contribuição da minha amiga Rowse Balb)

A VOLTA DO BESTEIROL – 15
Pé-de-moléculas é o doce preferido do átomo.
(afff...essa foi braba !)
(contribuição do amigo Francisco Moreira Frota)

A VOLTA DO BESTEIROL – 16
E esse barulho na sala? 
- Foi o tapete que se esTABACOW!
(outra braba...foi mal, gente !...rs)
(contribuição do amigo Henrique Behr)

A VOLTA DO BESTEIROL – 17
Quem é o rei dos queijos?
- O reiqueijão
(desculpem...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL – 18
(TRIPLO)
Para que servem óculos verdes?
- Para ver de perto
Para que servem óculos vermelhos?
-Para ver melhor
Para que servem óculos marrons?
-Para ver marromenos...
(Paciência, né?.....rsrsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 19
- Você acredita em fantasmas?
- Não, não acredito
- Por que?
- Porque eles são muito mentirosos!

A VOLTA DO BESTEIROL - 20
Um homem olha-se ao espelho e diz para a mulher:
- Estou tão feio gordo e careca! Preciso de um elogio...
A mulher responde:
- A tua visão está ótima querido!

A VOLTA DO BESTEIROL - 21
Como se acorda um musico?
- Com um acorde
(Vixe...essa foi rapidinha!)

A VOLTA DO BESTEIROL – 22  (para hoje, o Dia das Mães...rsrs)
A mãe pede ao filho para retirar duas coca-colas da geladeira.
O filho abre a geladeira e vê que só tem uma coca-cola e grita:
- Mãe ! Só tem uma !
- Isso mesmo meu filho : “mãe só tem uma !”

A VOLTA DO BESTEIROL – 23 
Porque a vaca foi para o espaço ?
- Para se encontrar com o vácuo...
(Affff....essa foi urticante...rsrs)
(contribuição do amigo Francisco Moreira Frota)

A VOLTA DO BESTEIROL – 24 
Tudo é relativo.
O tempo que dura um minuto depende de que lado da porta do banheiro você está.
(esta foi tipo Fash...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL – 25  
O sujeito pergunta na loja de jardinagem:
- Moça, quanto custam esses vasos?
E ela responde:- O bom custa R$ 10,00 e o ruim R$ 100,00.
- Nossa, mas por que o ruim é mais caro?
- É porque vaso ruim não quebra!

A VOLTA DO BESTEIROL – 26
O cara chega na padaria e pergunta pro português...
- tem pão ?....-não !
- e pães?....- nães !
(aff...essa foi braba...reconheço...desculpem...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL – 27
Qual é a diferença entre o gato e coca-cola?
- O gato mia e a coca light.
(essa é dietética...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL – 28
Elegante contribuição da amiga Julcéia Camilo

A volta do besteirol- 29
Qual é a comida que liga e desliga?
- É o StrogON-OFF
(Afff...contribuição do amigo Francisco Moreira Frota)

A volta do besteirol- 30
-Mamãe, mamãe... Na escola me chamaram de mafioso. Amanhã mesmo vou resolver isso meu filho...
-Bem... Mas faça tudo parecer um acidente, mamãe...
A volta do besteirol- 31
-Alô, gostaria de falar com o Caio, por favor?
- É o próprio.
- Oi Próprio, tudo bem? Será que você pode chamar o Caio ?
(Ai...essa doeu)

A VOLTA DO BESTEIROL – 32
Dois caminhões estavam voando quando um falou para o outro: - Caminhão não voa ! (e um caiu)
O que já estava lá embaixo perguntou:
- Como você ainda consegue ficar aí em cima?
- É que eu sou o caminhão pipa (arre !...rsrs )

A VOLTA DO BESTEIROL – 33
O português estava dirigindo em uma estrada, quando viu uma placa que dizia:'Curva Perigosa à Esquerda'. 
Ele não teve dúvidas: virou à direita! (espertinho, hein?...rsrs)
                              
A VOLTA DO BESTEIROL – 34
-Qual é bebida que se bebe devagar, devagar, devagarinho ? 
-Martini da Vila
(Affff....essa foi de lascar...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 35
- Mamãe, estes hipopótamos são tão parecidos com a tia Mercedes, não são?
- Ô Joãozinho, essas coisas não se dizem!...
- Ora mamãe, eles não entendem...
(Eita !...essa foi inocente!...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL – 36
Independente de todas as dificuldades que você esteja passando, lembre-se sempre que o caminho que leva a Vitória é a BR-232...

A VOLTA DO BESTEIROL – 37
Lançado em Portugal um novo serviço por telefone, o Disk-finados
-Você disca e ouve um minuto de silêncio. (esse é braba...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 38-
Um homem estava em uma reunião, quando entra a secretária e diz:
- O homem invisível está aí e quer falar com o senhor.
- Diga a ele que não posso vê-lo neste momento !.
(arre !...essa é besteirol mesmo !)

A VOLTA DO BESTEIROL - 39
- Porque o ouro é parente dos cachorros?
-Porque tem uns quilate...
(Affff...tá cada vez pior...)
Contribuição do amigo 
Edi Milson...

A VOLTA DO BESTEIROL - 40
- Qual é o seu nome? - pergunta um louco a um colega.
- Sei lá, me esqueci... e o seu?
- Também esqueci !
- Puxa, então somos xarás! ...(arre !!! tá piorando...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 41
- O cara marcou encontro com uma boneca inflável.
-Ela furou
(contribuição do José Simão )

A VOLTA DO BESTEIROL - 42
- Ela pediu um presente que durasse um ano inteiro.
- Ganhou um calendário 
(Contribuição da amiga 
Jane Coube Simões)

A VOLTA DO BESTEIROL - 43
-Secretário, o senhor me ouve?
-Ovo
-Ouço, não é secretário ? Ovo é de galinha...
- Osso também...(contribuição do amigo 
Gabriel Ferreira )

A VOLTA DO BESTEIROL - 44
Duas bolinhas de gude estavam andando pela casa à noite quando de repente uma disse:
- Olha a escada-da-da-da-da... 
- Aonde-de-de-de-de-de... ? (essa foi no capricho !...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 45
- Qual é o vegetal que está sempre de mau humor?
- É o grão de bico!
(esta é para as crianças...rsrs)

A VOLTA DO BESTEIROL - 46
O cara foi ao cartório registrar o filho que estava para nascer.
-Qual o nome?
-Édson.
-Nasceu onde?
-Vai nascer por esses dias.
-Só posso registrar depois de nascido.
O homem foi embora e voltou dois dias depois...
-Nasceu? Perguntou o tabelião
-Nasceu.
-É Édson, não é?
-É Pelé
-Como assim? Não é Edson?
-Edson era antes do nascimento
(Hahaha...te peguei ! Esta foi gol de placa !)