Suaveolens

Este blog foi criado por um cearense apaixonado por plantas medicinais e por sua terra natal. O título Suaveolens é uma homenagem a Hyptis suaveolens uma planta medicinal e cheirosa chamada Bamburral no Ceará, e Hortelã do Mato em Brasília. Consultora Técnica: VANESSA DA SILVA MATTOS

Minha foto
Nome:
Local: Brasília, Distrito Federal, Brazil

Cearense, nascido em Fortaleza, no Ceará. Criado em Ipueiras, no mesmo estado até os oito anos. Foi universitário de agronomia em Fortaleza e em Recife. Formou-se em Pernambuco, na Universidade Rural. Obteve o título de Mestre em Microbiologia dos Solos pelo Instituto de Micologia da Universidade Federal de Pernambuco. Também obteve o Mestrado e o Doutorado em Fitopatologia pela Universidade de Brasília. Atualmente é pesquisador colaborador da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília.

10.3.11

XIXI NA RUA

Por
Dalinha Catunda


O carnaval chegou
E veja que situação
É polícia prendendo
Sem pena do folião
Que no carnaval atua,
Que faz seu xixi na rua
E é taxado de mijão.
*
Atentado ao pudor
Acredite cidadão,
É a tal lei aplicada
Em forma de punição.
Mas tem pouco banheiro
Neste Rio de Janeiro
Para tanto folião.
*
Nessa terra de Cabral,
Mijar fora do pinico
Não faz só o folião.
Por isso eu não critico,
Pois são poucas as mijadas
Perante tantas cagadas
De polícia e político.
______________________
Foto:bahpior.com



Maria de Lourdes Aragão Catunda – Poetisa, Escritora e Cordelista. Nascida e criada em Ipueiras-CE, conhecida popularmente como Dalinha Catunda, vive atualmente no Rio de Janeiro. Publica nos jornais "Diário do Nordeste" e "O Povo", nas revistas "Cidade Universidade" e "Municípios" e nos blogs: Primeira Coluna, Ipueiras e Ethos-Paidéia. É membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel. É co-gestora convidada do blog Suaveolens, além de ter blog próprio: (cantinhodadalinha.blogspot).

2 Comentários:

Blogger Jean Kleber disse...

Assino em baixo!!!
Beijo, Dalinha!

10.3.11  
Anonymous Bérgson Frota disse...

Boa poesia Dalinha, penso eu que esse comportamento se dá da mesma forma que se dá a mal preservação e a destruição de tudo que é público, a rua que serve a todos para estes não é de ninguém e haja perfume para eles(e elas)que querem cheirar diante da uréia que sobe.

12.3.11  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial