Suaveolens

Este blog foi criado por um cearense apaixonado por plantas medicinais e por sua terra natal. O título Suaveolens é uma homenagem a Hyptis suaveolens uma planta medicinal e cheirosa chamada Bamburral no Ceará, e Hortelã do Mato em Brasília. Consultora Técnica: VANESSA DA SILVA MATTOS

Minha foto
Nome:
Local: Brasília, Distrito Federal, Brazil

Cearense, nascido em Fortaleza, no Ceará. Criado em Ipueiras, no mesmo estado até os oito anos. Foi universitário de agronomia em Fortaleza e em Recife. Formou-se em Pernambuco, na Universidade Rural. Obteve o título de Mestre em Microbiologia dos Solos pelo Instituto de Micologia da Universidade Federal de Pernambuco. Também obteve o Mestrado e o Doutorado em Fitopatologia pela Universidade de Brasília. Atualmente é pesquisador colaborador da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília.

14.7.13

EU ESTIVE NO PALÁCIO MEDIEVAL DE FORTALEZA


Por 
Valéria Gabriel Lopes
(Depoimento)

Logo que chegamos ao castelo, me deu um friozinho na barriga, e perguntei: será que vou ter coragem de entrar? Respirei fundo e entrei. Gente, o que vi foi um castelo de contos de fada. Ao chegar, deparei com portões como se fosse uma entrada de carro e logo tinha uma escada que dava para a parte da área de serviço. No chão mosaico decorado, azulejo decorado estilo português. As salas cheias de molduras na própria parede e pintadas à mão. O piso das salas era de tábua corrida.

Mas o que nos fascinou foram os quartos com suítes e os banheiros que tinham banheiras altas. Tínhamos que subir dois degraus para adentrar, bem exóticas para a época. Chão com mosaico e nas paredes, azulejos decorados, fora o que sentimos ao reviver um passado. E pensar como foi o Castelo em seu tempo áureo!

Pena não ter sido tombado e sim depredado pelo tempo e destruído pela ganância para a construção de um supermercado. Mas resgatado a tempo o que restou, pela população junto com a Imprensa da época.

Hoje restam as casas construídas pela viúva do proprietário e alugadas para a sua sobrevivência. E não como casas de criados como pensam muitas pessoas que não conhecem a sua história.

Vi isso tudo pessoalmente durante minha adolescência. A história do castelo sempre será contada e recontada toda vida que alguém colocar uma foto em qualquer meio de comunicação. Sou parte do senso comum de onde tudo começa.

Amigo, espero que com o pouco que ainda me lembro possa acrescentar algo ao seu trabalho de resgate da historia do mesmo. O meu relado foi a experiência que eu mesmo vivi e historias que todas as pessoas de Fortaleza contavam de geração em geração de toda a minha vida.

Foto - fonte: fortalezanobre.blogspot.com

Valéria Gabriel Lopes é membro do grupo  Padaria Digital - Novos Tempos Novas Idéias do Facebook. Mora em Fortaleza, Estudou no Colégio São João, no Colégio Stella Maris e na Universidade do Ceará.

NOTA DO BLOG:  O palácio situava-se na Avenida Santos Dumont no Bairro da Aldeota em Fortaleza-Ce. Pertencera a um ricaço, Plácido de Carvalho, que o erigira atendendo ao desejo de sua esposa Pierina Rossi, uma italiana que condicionara seu casamento com ele e conseqüente a vinda de mudança para o Brasil, à construção do palácio, que esteve a cargo do construtor João Sabóia Barbosa. Isso tudo por volta de 1912. Assim, casaram e viveram juntos até a morte de Plácido.  Neste mesmo blog sob os títulos "A História do Palacete do Plácido" e "Um Postal Esquecido" encontram-se duas crônicas do escritor Bérgson Frota, e sob o título "O Castelo do Plácido", uma crônica do blogueiro Jean Kleber Mattos.

2 Comentários:

Anonymous Bérgson Frota disse...

Um belo depoimento, rico, descritivo, só tem a enriquecer o que já foi escrito sobre o Palacete do Plácido. Parabéns

15.7.13  
Anonymous Joana Lima disse...

Parabéns pelo artigo, o escritor Bérgson Frota também escreveu sobre a história desse belo palácio, no mesmo blog. Ambos os autores estão de parabéns.

20.7.13  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial