Suaveolens

Este blog foi criado por um cearense apaixonado por plantas medicinais e por sua terra natal. O título Suaveolens é uma homenagem a Hyptis suaveolens uma planta medicinal e cheirosa chamada Bamburral no Ceará, e Hortelã do Mato em Brasília. Consultora Técnica: VANESSA DA SILVA MATTOS

Minha foto
Nome:
Local: Brasília, Distrito Federal, Brazil

Cearense, nascido em Fortaleza, no Ceará. Criado em Ipueiras, no mesmo estado até os oito anos. Foi universitário de agronomia em Fortaleza e em Recife. Formou-se em Pernambuco, na Universidade Rural. Obteve o título de Mestre em Microbiologia dos Solos pelo Instituto de Micologia da Universidade Federal de Pernambuco. Também obteve o Mestrado e o Doutorado em Fitopatologia pela Universidade de Brasília. Atualmente é pesquisador colaborador da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília.

17.5.13

A NOIVA E AS ROSAS

                                       
Por
Bérgson Frota

Ela tocou as flores que adornavam seu quarto e chorou a despedir-se. Lá embaixo esperava por ela o pai.
Desceu os degraus com longas mitenes a deslizar no metálico e comprido braço dourado da escada, e um longo véu branco prateado a acompanhá-la.
O pai em pé sorria-lhe a esperar embaixo.
Que grande dia para ambos.
Na igreja já lhe haviam antecedidos os familiares e certamente impaciente, o noivo estava.
O pai tocou-lhe a mão e beijou-lhe a testa.
Desceram uma escada também toda decorada de rosas, o jardim também havia sido preparado e flores não lhe faltavam.
Entraram numa limusine preta, e partiram em direção a igreja.
No caminho só o silêncio das grandes alegrias, as que emudecem a alma e tocam o coração.
Àquele percurso parecia eterno, como se sua vida fosse ganhar um novo rumo de felicidade.
A demora alongava-se até o altar, por ruas e mais ruas, até ao púlpito para dizer o sim.
Olhou o rosto do pai, triste ou alegre ? Não sabia de fato o que expressava àquele rosto tão querido. Tinha-lhe amor e gratidão, um grande afeto que daria ao homem que lhe esperava na igreja.
Ao avistar a nave já a badalar de longe sinos imaginários de felicidade, uma lágrima lhe fugiu e desceu a face.
Beijou com carinho o rosto do pai.
E antes que este abrisse a porta para dar-lhe o braço paterno ela disse quase a chorar.
--- Pai eu te amo... de todo coração.
Ele respondeu, continue a amar-me filha, e saiba com todo coração amar o homem que a partir de hoje te fará ainda mais feliz.
Desceram ambos e adentraram a igreja cheia de rosas, familiares e parentes.
No altar o seu amado.
Seu rosto sério antes agora lhe sorrir.
Ela atravessa a nave de braço com o pai.
Todos lhe olham, está linda a noiva, e quando as alianças são trocadas e o casamento é feito, de noiva torna-se esposa e em breve mulher.
Junto ao seu amado todos a lhe cercar, as rosas estão belas, há rosas em todo lugar.
E a outrora noiva junto ao seu par partem em despedida, na construção de um feliz e novo lar.

   Foto : buquesdenoiva.blogspot com

Bérgson Frota, escritor, contista e cronista, é formado em Direito (UNIFOR), Filosofia-Licenciatura (UECE) e Especialista em Metodologia do Ensino Médio e Fundamental (UVA), tem colaborado com os jornais O Povo e Diário do Nordeste, desenvolvendo um trabalho por ele descrito de resgate da memória cultural e produzindo artigos de relevância atual.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial