Suaveolens

Este blog foi criado por um cearense apaixonado por plantas medicinais e por sua terra natal. O título Suaveolens é uma homenagem a Hyptis suaveolens uma planta medicinal e cheirosa chamada Bamburral no Ceará, e Hortelã do Mato em Brasília. Consultora Técnica: VANESSA DA SILVA MATTOS

Minha foto
Nome:
Local: Brasília, Distrito Federal, Brazil

Cearense, nascido em Fortaleza, no Ceará. Criado em Ipueiras, no mesmo estado até os oito anos. Foi universitário de agronomia em Fortaleza e em Recife. Formou-se em Pernambuco, na Universidade Rural. Obteve o título de Mestre em Microbiologia dos Solos pelo Instituto de Micologia da Universidade Federal de Pernambuco. Também obteve o Mestrado e o Doutorado em Fitopatologia pela Universidade de Brasília. Atualmente é pesquisador colaborador da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília.

21.12.09

A HISTÓRIA DA IGREJA DE ALMOFALA

Por
Bérgson Frota

Nenhuma igreja no Ceará guarda a misteriosa e ao mesmo tempo curiosa história da igreja de Almofala, povoado pertencente à jurisdição de Itarema, distando de Fortaleza 220 quilômetros.

A pequena vila cresceu com portugueses, espanhóis e índios já em meados do século XVIII.

Sendo próxima ao mar, e situada numa grande região de dunas, não foi impecilho para que a vila crescesse e em 1745 começasse a construção de uma bela capela de características barrocas.

Segundo consta os documentos por ordem de D. Maria I, de Portugal, a construção a ser erguida seria dedicada à padroeira da nação Lusa, Nossa Senhora da Conceição.

Riscada com bela arquitetura, construída com material vindo da Bahia por via naval era trazido ao lugarejo por longa viagem em carros-de-bois.

O forro e o piso da nave eram do bom cedro baiano. Telhas de 80 cm de comprimento e bons tijolos pesando de 8 a 9 quilos cada.

A igreja de Almofala era de uma beleza única, criada em um estilo barroco raro.

No entanto em 1897, o leste da capela começou a cair, sofrendo pelo peso de uma enorme duna que também avançava por toda vila. Visto como um fato sem solução na época, já que o avanço de areia se fazia constante a vila passou a perder habitantes, enquanto o salgado pó marinho transformava em cidade fantasma Almofala.

Durante 45 anos, permaneceu soterrada a nobre igreja. Onde visitada vez ou outra para ver o capricho do vento que deixava uma parte de suas duas torres à vista.
Todo material de cobertura já arriado e destruído.

A beleza de alvenaria barroca no entanto resistente foi preservada e em 1941 a duna começou a ser retirada concluíndo para sempre o trabalho em 1943.

A igreja sepultada durante décadas resistira, a madeira totalmente destruída bem como o ferro atacado pela ferrugem.

No entanto o belo sino de bronze estava lá, esquecido. Mas limpo, voltou a badalar.Também foram preservadas várias imagens que antes da catástrofe foram transferidas voltando, quando a igreja foi totalmente restaurada.

Aos orgulhosos habitantes que durante anos viram sua igreja como uma triste ruína atrativa, ficou a frase final a quem agora os visitassem : assim era a nossa Igreja de Almofala.
_______________________________
Foto : Igreja de Almofala semi-coberta de areia – acervo pessoal do autor.

Publicado no jornal O Povo em 24.10.2009 - Fortaleza-Ceará
_______________________________
Bérgson Frota, escritor, contista e cronista, é formado em Direito (UNIFOR), Filosofia-Licenciatura (UECE) e Especialista em Metodologia do Ensino Médio e Fundamental (UVA), tem colaborado com os jornais O Povo e Diário do Nordeste, desenvolvendo um trabalho por ele descrito de resgate da memória cultural e produzindo artigos de relevância atual.

8 Comentários:

Blogger Jean Kleber Mattos disse...

Pesquisas para resgate de nossa história. Este é mais um trabalho primoroso do professor Bérgson Frota. Desfrutem.

21.12.09  
Blogger Dalinha Catunda disse...

Bérgson, na realidade é um grande caçador de tesouros.
Este texto é espetacular e a foto, nem se fala.
Revelar histórias interessantes e recontar nossa história tem sido a trajetória de Bérgson.
Parabéns ao Bérgson pelo trabalho e a Jean Kleber pela postagem.
Um abraço,
Dalinha

21.12.09  
Anonymous Lurdinha disse...

Um ótimo trabalho de pesquisa. Parabéns.Feliz natal.

23.12.09  
Blogger natalia joyce disse...

eu sou de almofala da localidade de barro vermelho e eu tenho orgulho de morrar perto da igreja de almofala ela é muito bonita adoro muito essa igreja

17.9.12  
Anonymous Anônimo disse...

linda historia da minha terrinha!

25.6.13  
Anonymous Anônimo disse...

historia maravilhosa que deveria ser mais divulgada susanna mascarenhas

8.9.13  
Anonymous Anônimo disse...

adorei saber tudo sobre a nossa querida e maravilhosa igreja

8.10.14  
Blogger Arisio Andrade disse...

Amo esta cidade

12.7.15  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial