Suaveolens

Este blog foi criado por um cearense apaixonado por plantas medicinais e por sua terra natal. O título Suaveolens é uma homenagem a Hyptis suaveolens uma planta medicinal e cheirosa chamada Bamburral no Ceará, e Hortelã do Mato em Brasília. Consultora Técnica: VANESSA DA SILVA MATTOS

Minha foto
Nome:
Local: Brasília, Distrito Federal, Brazil

Cearense, nascido em Fortaleza, no Ceará. Criado em Ipueiras, no mesmo estado até os oito anos. Foi universitário de agronomia em Fortaleza e em Recife. Formou-se em Pernambuco, na Universidade Rural. Obteve o título de Mestre em Microbiologia dos Solos pelo Instituto de Micologia da Universidade Federal de Pernambuco. Também obteve o Mestrado e o Doutorado em Fitopatologia pela Universidade de Brasília. Atualmente é pesquisador colaborador da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília.

9.2.09

RESGATE LITERÁRIO DE IPUEIRAS - GERARDO MELLO MOURÃO - I

DISTRITO DE SÃO GONÇALO, VELHO
Por
Gerardo Mello Mourão
*
Distrito de São Gonçalo, velho
Distrito de São Gonçalo dos Mourões,
não já no pé da serra, como as Ipueiras dos
Mourões e a Canabrava dos Mourões:
no alto da serra de São Gonçalo dos Mourões,
cordilheira
da Ibiapaba, o cemitério sobre as alvas areias de cristal:
aqui jaz Dona Úrsula de Barros Mello,
aqui jaz o Coronel Alexandre Mourão Quinto,
o quinto de seu nome em sua raça,
aqui jaz o Capitão José Ribeiro Mello,
aqui irão jazer outros Mellos, outros Mourões e
outras palmeiras de suas sepulturas se erguerão;
aqui não jazerei —
no entanto, fora belo ali jazer
à flor de um cactus lúbrico imolado
da morta pele alimentar a pele
dos verdes gravatás, das palmas longas
e no espinho das palmas despontar.
Mas tenho que partir e a solidão
como o cansaço do amor aos que se amaram
desde a ponta dos pés à dos cabelos
me ocupa e me dói:
são muitas solidões e eu me repito nelas
e em cada
losango da epiderme alguma
de minhas muitas solidões me açoita.
É preciso partir:
E quem, se eu chamasse, partiria comigo dentre os
coros dos anjos?
Rafael, o poeta, o escudeiro?
_______________________________
Dados sobre Gerardo Mello Mourão:
Site: pt.wikipedia.org/wiki/Gerardo_Melo_Mour%C3%A3o
_______________________________
Gerardo Mello Mourão (Ipueiras, 8 de janeiro de 1917 - Rio de Janeiro, 9 de março de 2007). Foi um jornalista, poeta e escritor brasileiro. Era membro da Academia Brasileira de Filosofia, da Academia Brasileira de Hagiologia e do Conselho Nacional de Política Cultural do Ministério da Cultura do Brasil . Era um dos mais respeitados escritores brasileiros no exterior. Católico praticante, pertenceu ao movimento integralista, tendo estado preso dezoito vezes durante as ditaduras de Getúlio Vargas e de 1964-1985. Uma delas, ficou no cárcere cinco anos e dez meses 1942-1948. Já na maturidade, foi candidato a uma cadeira na Academia Brasileira de Letras e foi indicado ao Prêmio Nobel de Literatura em 1979. Em 1999 ganhou o Prêmio Jabuti pelo épico Invenção do Mar.
_______________________
Nota do blog: o poema acima publicado nos foi sugerido por uma descendente do poeta, a senhora Tereza Mello Mourão.
_______________________

4 Comentários:

Blogger Jean Kleber Mattos disse...

Um honra, publicar Gerardo Mello Mourão. Este gênio dispensa apresentações. Desfrutem.

11.2.09  
Blogger Dalinha Catunda disse...

Jean Kleber,
Terezinha sugeriu com certeza o maior representante de Ipueiras, que em momento algum esqueceu sua cidade.
Era bonito ver aquele homem tão inteligente, tão sábio, com uma smplicidade tão grande.
Eu tive a honra, o prazer de receber Gerardo mello Mourão em minha Chácara, por ocasião do primeiro Prêmio Frota Neto de Literatura.
A cadeira de couro que ele sentou em minha casa, no Ceará, ele carregou para o Rio de Janeiro e convidou-me para ver a cadeira em seu novo lar. Saudades do meu amigo.
Um abraço,
Dalinha Catunda

11.2.09  
Anonymous Bérgson Frota disse...

Gerardo Mello Mourão é o nome que pode definir a cultura de Ipueiras, do Ceará e um dos grandes luminares da cultura brasileira. Leio com gosto esta homenagem. Seus trabalhos não foram só para uma geração mas para a sucessão de gerações que ainda estão por vir.

Parabéns

12.2.09  
Anonymous Maria Alice disse...

Bonita esta homenagem ao nosso poeta maior. Gerardo Mello Mourão é um ícone da cultura brasileira que muito nos orgulha.

15.2.09  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial