Suaveolens

Este blog foi criado por um cearense apaixonado por plantas medicinais e por sua terra natal. O título Suaveolens é uma homenagem a Hyptis suaveolens uma planta medicinal e cheirosa chamada Bamburral no Ceará, e Hortelã do Mato em Brasília. Consultora Técnica: VANESSA DA SILVA MATTOS

Minha foto
Nome:
Local: Brasília, Distrito Federal, Brazil

Cearense, nascido em Fortaleza, no Ceará. Criado em Ipueiras, no mesmo estado até os oito anos. Foi universitário de agronomia em Fortaleza e em Recife. Formou-se em Pernambuco, na Universidade Rural. Obteve o título de Mestre em Microbiologia dos Solos pelo Instituto de Micologia da Universidade Federal de Pernambuco. Também obteve o Mestrado e o Doutorado em Fitopatologia pela Universidade de Brasília. Atualmente é pesquisador colaborador da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Brasília.

30.12.12

Crônica Homenagem de Francisco Tadeu Fontenele a D. Ineizita em 14/01/2007 no Blog Ipueiras.



OS 90 ANOS DE DONA INEIZITA

Francisco Tadeu Fontenele

O longo itinerário se iniciou no Barro Vermelho, atual bairro de Antonio Bezerra, em Fortaleza, onde nasceu em 07 de janeiro de 1917. No ano de 1935, após 18 anos de convivência na família Ribeiro Bessa, em que se destacava como primogênita do casal Francisco Ribeiro e Maria de Jesus Bessa, nossa Inês Ribeiro Bessa, a Ineizita, saía de casa para cumprir a nobre missão de professora de ensino público. Deixava com os pais os irmãos: Paulo, Laís, Clarisse, Luís, Lourdite, Marilu, Bessinha, Lídia e Tetê.
A distante e então desconhecida cidade de Ipueiras, a mais de 300 km de distância da capital, foi a cidade que a acolheu. Chegara ali para implantar o ensino público, acompanhada de mais quatro colegas. O árduo trabalho, a dedicação, a competência das professoras logo foram reconhecidos pela população ipueirense, além da estima e admiração pela beleza e jovialidade das mesmas. Foi aí que aflorou mais uma das missões reservada a Ineizita, o casamento.
Embora com um compromisso de noivado que deixara na Capital, a jovem, bonita, instruída e educada professora não resistiu aos galanteios de Zeca Bento, filho caçula do Coronel José Bento de Oliveira Fontenele e de Inocência Catunda Fontenele.
O enlace ocorreu em dezembro de 1936. Iniciou-se, logo no ano seguinte, a prole do casal com o nascimento de Maria Helena (Leninha), um ano depois nasceu Marinês. Assim, no entra-ano-sai-ano, a família foi crescendo e vieram, na seqüência, Marilac, José Bento, Raimundo Catunda, Inocência, Maria de Lourdes (Lourdite), Fernando Antonio, Elizabete (Beta), Francisco Tadeu, Armando Paulo, Clarisse Maria e LígiaMaria. Hoje os herdeiros de Zeca Bento e Ineizita somam 11 filhos (pois Beta e Raimundo Catunda já habitam outro plano espiritual), 26 netos e 19 bisnetos. 
A longevidade de nossa Ineizita, que hoje completa 90 anos, nos faz referir também aos que já se foram, como seus pais, seus irmãos Paulo, Clarisse, Luís, Lourdite e Lídia, seu marido Zeca e seu genro Lisboa Mourão, sua nora Vânia e todos os parentes e amigos que, com ela, conviveram e, de outro estágio espiritual, participam da comemoração deste aniversário.
E que esta longa vida perdure por anos e mais anos, para a alegria em ter nossa Ineizita sempre bem próxima e para ensejar oportunidades de muitos congraçamentos. A professora Ineizita Ribeiro Fontenele se dedicou ao ensino público em Ipueiras desde sua chegada na nossa terra, em 1935, até sua aposentadoria no anos 60, tendo ministrado aulas a várias gerações de ipueirenses no Grupo Escolar Padre Angelim, do qual foi Diretora por vários anos.
__________________________
Francisco Tadeu Fontenele é um dos filhos da homenageada.
(Transcrito do Primeira Coluna). Gestor do Blog Ipueiras: Prof. Marcondes Rosa

2 Comentários:

Blogger Jean Kleber disse...

Crônica maravilhosa. Parabéns, Tadeu.

30.12.12  
Blogger Dalinha Catunda disse...

Querido amigo Tadeu,
Fico triste com a partida de dona Neizita e sinto de perto a tristeza de todos vocês,
Pelo parentesco, pela grande amizade que une sua família a minha
e por lembrar de minha infância dentro da casa de Seu Zeca e dona Neizita,
Onde a bondade de sua mãe era notada pelas atitudes da mesma.
Quero aqui deixar meu abraço carinhoso e meus sentimentos a você e toda familia.
Da amiga de sempre,
Dalinha

30.12.12  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial